ACM - Associação de Criadores do Maronês

A Associação

A preservação e o melhoramento da raça Maronesa estão a cargo da Associação de Criadores do Maronês (ACM), entidade criada em 30 de Setembro de 1988 por um grupo de 14 criadores da região, que sentiram a necessidade de se unirem para defenderem este património ímpar seriamente ameaçado pela intensificação agropecuária derivada dos modelos produtivistas aplicados à agricultura.

Na atualidade, a Associação que representa praticamente a totalidade dos criadores, assume um papel fundamental na prestação de vários serviços, com destaque para a gestão do Livro Genealógico da Raça, isto é, registo no livro de nascimentos e livro de adultos dos animais com as respetivas genealogias e performances; identificação animal (marcas auriculares e identificação eletrónica); definição de objetivos e implementação de métodos com vista ao melhoramento genético com destaque para a inseminação artificial com sémen de touros testados; controlo de performances reprodutivas em todo o efetivo e produtivas por pesagens regulares; organização de concursos pecuários; recria de reprodutores masculinos; elaboração de candidaturas - Pedido Único; Sistema Nacional de Identificação e Registo Animal - SNIRA (PA e PI) e prestação de serviços transporte de animais vivos.